-- EvertonRodrigues - 01 Jun 2007

1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

Título: Ponto de Cultura Casa do Cristal Quilombo do Sopapo

Área(**): Cultura e TI

Segmento(**) Jovens e Grupos e Culturais

Modalidade(**):Produção e Difusão

Endereço na Internet: http://quilombodosopapo.softwarelivre.org

Local: Porto alegre - RS

RESUMO DO PROJETO

Fomentar a produção e a difusão cultural especialmente de jovens em situação de vulnerabilidade social no bairro cristal e arredores em Porto Alegre, para que, através da manifestação cultural possam dominar e conhecer a tecnologia da informação e os instrumentos de comunicação, como internet, rádio, vídeo, cd, jornais, murais, entre outros. As ações, que terão como pontos convergentes a cultura, o software livre, o Creative Commons, e a comunicação, serão estimuladas para a elaboração e desenvolvimento integrados nestas áreas, seguindo um fio condutor que possibilite a participação em todas as etapas do fazer cultural, desde a organização da manifestação cultural, passando pela transposição para o meio digital até a confecção dos diferentes veículos de divulgação, garantindo com isso sua divulgação. Nessa perspetiva a cultura pode ser instrumento de descoberta e afirmação da cidadania e também de geração de renda, auto-gestão social e comunitária e sustentabilidade

JUSTIFICATIVA

O Bairro Cristal se constituiu em uma importante região do Orçamento Participativo, mobilizando sua população na melhoria da região em diversas dimensões. Este projeto se situa na continuidade deste processo, visando através do Programa Ponto de Cultura do Ministério da Cultura, criar um espaço permanente de produção cultural que signifique alternativa de inclusão social, geração de trabalho e renda, e possibilidade de criação e expressão de um segmento importante da juventude. Também busca uma integração com a vida da comunidade, através da previsão de que os conhecimentos adiquiridos pelos grupos sejam repassados à outros jovens da comunidade e da cidade, como forma de trabalho comunitário, além de disponibilização do próprio espaço e seus equipamentos para as demandas comunitárias.

Vamos nos integrar aos projetos como: o projeto Casa Brasil (casabrasil.iti.br), Somos@Telecentros - Rede de Tele-centros de América Latina (http://www.tele-centros.org/), projeto Educom.rádio (http://www.educomradio.com.br), Estudiolivre.org (www.estudiolivre.org) que tem como objetivo promover a inclusão digital, a inclusão social, o de- senvolvimento da cidadania, o desenvolvimento local e regional sustentável, viabilizando o uso e a apropriação das novas tecnologias pela sociedade, propiciando o atendimento das necessidades das comunidades, a formulação de políticas públicas, a criação de conhecimentos, a difusão da cultura local e regional e o fortalecimento das capacidades das pessoas e das redes comunitárias.

O nome é "Ponto de Cultura Casa do Cristal Quilombo do Sopapo&". O Sopapo é o mais autêntico e genuíno tambor do Rio Grande do Sul. Esse instrumento foi trazido pelos primeiros contingentes de negros que aportaram no sul do estado para trabalhar nas charqueadas em Pelotas e Rio Grande no século XVIII. Passou então a ser construído em Pelotas com a matéria prima local, troncos de árvores nativas e couro de cavalo. Tambor de grande porte, com timbre grave incomparável, segundo palavras de Giba Giba, “sopapo na mão de negro é religião”.

BENEFÍCIOS RESULTANTES

Artísticos:

- Criação de um pólo de referência cultural popular junto às populações excluídas desta região da cidade.

- Aprimoramento e difusão da produção cultural local.

- Viabilização da expressão cultural dos grupos envolvidos

Sociais:

- Acesso a tecnologia digital de forma lúdica, viabilizando a utilização desta tecnologia como forma de potencializar e integrar as diversas formas de expressão culturais.

- Fortalecimento e/ou recuperação dos vínculos de sociabilidade, especialmente entre a juventude e setores de maior vulnerabilidade social.

- Construção de identidades através da livre expressão cultural.

Econômicos

- Desenvolvimento de empreendimentos solidários e sustentados, baseados nos princípios da economia solidária.

- Qualificação em tecnologia da informação e autogestão.

OBJETIVOS

1. Instalar um espaço para aplicação, desenvolvimento e formação em tecnologia informação aplicada à produção cultural:

2. Fomentar iniciativas comunitárias, associativas e autogestionárias de produção cultural que articulem, promovam e viabilizem projetos sustentáveis de geração de renda para o público envolvido;

3. Atuar na formação, no desenvolvimento de processos criativos e na produção cultural de manifestações da juventude e de segmentos em situação de vulnerabilidade social da região do bairro Cristal;

4.Difundir as atividades dos grupos e segmentos envolvidos no processo, constituindo um pólo de referência cultural

5. Estimular um modelo de negócios e de redes, onde a geração de renda se dará pelo trabalho ou prestação de serviços, e não apenas por direitos assegurados pelas leis de propriedade intelectual e patentes.

ETAPAS DE TRABALHO

realizá-las)

1 Aquisição de Equipamentos

1.1 Pentiun 4 2,8 GHz , Placa mãe Asus, 512 Ram, HD ́s 1de 40 e um de 120Giga, monitor de 17”, gravador cd e leitor de DVD, mouse óptico, e teclado ABNT2

1.2 Mesa de Som 24 canais

1.3 Placa de som - 8 canais de entrada e saída, MIDI in/out , SPdif elet

1.4 Placa de Captura de vídeo

1.5 Cabos de microfone

1.6 Cabos de instrumentos

1.7 Microfones condensador – M-Audio

1.8 Mic ́s Dinâmicos SM58 Shure

1.9 Mic ́s Dinâmicos SM57 Shure

1.10 Mic ́s Bateria Kit e Mic ́s para Bateria Lesom 1 1.210,00 Início do semestre 1 1.210,00 1.11 Pré amp. Marca M-Audio modelo AudioBoddy?

1.12 Pré amp. Marca Hotsound a válvula 1o linha VT4000

1.13 Caixas referência Marca M-Audio modelo BX5

1.14 Camera Fotográfica Digital

1.15 Filmadora Mini-DV

1.16 Impressora preto-e-branco a laser para formato A4

1.17 Scanner de mesa

1.18 Datashow

2 Reforma na sede

2.1 Segurança:

Reforço de portas e janelas trancas e fechaduras

Pintura

Pequenos reparos 2.000,00 Início do semestre 1 2.000,00

3 Adequação do Estúdio

3.1 Projeto Acústico 1 3.000,00 Início do semestre 1 3.000,00

PLANO DE DISTRIBUIÇÃO DO PRODUTO CULTURAL:

a. Do projeto resultarão produtos culturais tais como CD, livros, catálogos, revistas, jornais, vídeos, ingressos, etc?

( x ) Sim ( )Não

*Em caso afirmativo, preencha o campo abaixo:&

Produto: CDs, vídeos

De acordo com o tipo de produto: Boletins culturais e comunitários Tiragem de acordo com objetivos específicos de cada situação e cada público

Tiragem: 2 mil exemplares

Caderno com histórico e avaliação da construção da experiência do Ponto de Cultura

b. Identifique o público beneficiário. Grupos culturais do Cristal e da cidade, jovens em situação de vulnerabilidade e jovens em conflito com a lei, comunidades do Cristal, movimentos sociais diversos, segmentos sociais discriminados.

c. Com vistas a cumprir o disposto no inciso I, art. 1o da Lei no 8313, de 1991 ("contribuir para facilitar, a todos, os meios para o livre acesso às fontes da cultura e o pleno exercício dos direitos culturais"), que medidas serão adotadas para ampliar o acesso da população ao projeto.

1. Ampla divulgação do ponto de cultura junto ao público alvo prioritário;

2.Gestão participativa com grupos culturais e entidades comunitárias da região;

3. Formação de multiplicadores para socializar o conhecimento;

4. Ação comunitária a partir do ponto de cultura, fazendo com que este se relacione de uma forma permanente e viva com as comunidades da região, com as escolas públicas, com a rede de telecentros, com o PEMSE (programa de execução de medidas sócioeducativas)

5. Estabelecer relação permanente com as rádios comunitárias para divulgação do Ponto e de sua produção;

6. Participar das campanhas e ações da comunidade;

7. Articular e manter relação com demais ações e programas culturais da cidade; 8. Participar do processo de discussão das políticas públicas que têm interface com as ações do Ponto de Cultura, estabelecer para isto relação com os Conselhos de Direitos de Porto Alegre;

9. Participar das instâncias e Fóruns do Orçamento Participativo, onde se discute e delibera sobre as prioridades de investimento, buscando parcerias para o desenvolvimento do Ponto de Cultura.

Qual o público diretamente atendido por suas atividades?

Grupos musicais da região, como bandas de hip hop, de pagode, de rock; grupos de teatro, de dança Jovens em situação de vulnerabilidade, jovens em conflito com a lei, entidades sociais e comunitárias, movimentos sociais, população das comunidades do Cristal, serão os envolvidos diretamente através das atividades de capacitação, pelo trabalho de multiplicação, pelo fomento e apoio à produção dos grupos, pelo programa de Agentes de Cultura.

Qual o público indiretamente atendido por suas atividades?

Indiretamente, a comunidade cultural da cidade, a população de baixa reanda que não tem acesso a espaços e á projetos como o Ponto, jovens das escolas públicas que terão aí um espaço em potencial para se formar nesta área.

Com a sua transformação em ponto de cultura, haverá acréscimo de público ?

( x ) Sim ( ) Não Quantifique Atualmente não há nada semelhante, nenhum programa ou

Quais as pessoas diretamente beneficiadas?

Jovens produtores de cultura, jovens em situação de vulnerabilidade social, discriminados.

Quais as pessoas indiretamente beneficiadas?

Comunidade de baixa renda do criatal, setores culturais e comunitários da cidade.

PARCERIAS:

Delegacia Regional do Trabalho – DRT/MT –

Projeto Quilombolas,

SERPRO-RS,

Grupo de Trabalho Estuda da Violência da UFRGS

Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica - CGTEE.

ONG Associação Software Livre.org,

ONG Moradia e Cidadania,

Central de Movimentos Populares – CMP,

Fórum Regional do Orçamento Participativo do Cristal,

Clube de Mães do Cristal,

Rede de Economia Solidária – EMREDE,

ONG Solidariedade,

Creche Casa de Nazaré

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Em que a escolha de seu projeto como Ponto de Cultura pode contribuir para o desenvolvimento de sua comunidade em relação aos seguintes aspectos:

- Autonomia: Criar condições dos envolvidos no projeto de terem capacidade de desenvolver as suas potencialidades e se afirmar como sujeito convivendo na diversidade cultural e social, contribuindo assim, para uma cultura plural e democrática.

- Protagonismo: Desenvolvimento da capacidade dos grupos e dos indivíduos de serem sujeitos do seu processo de produção e expressão cultural

- Empoderamento: Contribuir para o acúmulo de condições para a realização dos objetivos dos grupos e agentes culturais e ampliar sua participação e poder de decisão

- Sustentabilidade futura: Capacitação na área de autogestão e economia solidária e integração na rede de economia solidária. Apoio na organização de empreendimentos.

- Articulação entre cultura tradicional e novas ações: Será um espaço aberto s todas manifestações culturais, sejam tradicionais ou novas, desde que, obedeça ao respeito aos direitos humanos e a não violência.

*O ponto de cultura é parte do cultura viva. Como seu Ponto de Cultura vai se relacionar com a Rede Cultura Viva?

Estará trabalhando a produção e difusão cultural. Nessa medida buscará se articular com os demais programas da cultura viva, socializando seu trabalho e buscando ser um pólo de difusão de todos os projetos da cultura viva, assim como, sendo parte da rede dos pontos de cultura e outros projetos que possuem os nossos objetivos

Qual a especificidade da sua proposta? Estrutura um espaço multimeios para a produção e difusão cultural voltado aos jovens em situação de vulnerabilidade social e aos grupos culturais, trabalhando os conceitos e a filosofia do software livre e do Creative Commons, através da socialização do conhecimento e da cultura, fomentando a produção cultural. Constituir redes solidárias de trocas culturais, econômicas e simbólicas para buscar a sustentabilidade dos grupos.

Relacione a experiência anterior da entidade proponente ou dos participantes da proposta, em relação à atividades artísticas e ações sócio-culturais que os credenciem a participar do Programa CULTURA VIVA (relacione atividades, currículos e anexe portfólio com fotos, publicações, vídeo ou DVD, artigos e notícias na imprensa e se houver prêmios e parcerias.

1 – Participação no processo de articulação e formação no Projeto Estúdio Multimeios na Restinga.

2 – Promoção de projeto cultural “Causos e Milongas: Um Musical Pampeano” patrocinado pelo Ministério da Cultura

3 – Participação na campanha da paz: “Paz é a Gente que Faz” da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul como entidade que ministra oficinas

4 – Parceira com Unesco da América Latina e Coletivo Feminista Lua nova para a implementação do telecentro feminista

5 – Criação da Associação de Empreendimentos Solidários – EMREDE

6 – Produção em parceria com a Prefeitura de Porto Alegre o livro “Construindo um Novo Mundo” – Editora Independente

COMO O PONTO DE CULTURA PROPOSTO PODERÁ ARTICULAR-SE COM AS OUTRAS AÇÕES DO PROGRAMA CULTURA VIVA?

- Agentes cultura viva: incorporando 50 agentes culturais a partir do segundo semestre em quatro turmas sucessivas

- Escola viva: integração com as Escolas da rede pública municipal da região e da cidade integração com a rede de telecentros de porto alegre, o cyber espaço, o projeto

- Cultura Digital: integração com a rede de telecentros de porto alegre, o cyber espaço, o projeto Casa Brasil, a Rede de Telecentros de América Latina - Somos@Telecentros, NCE - Núcleo de Comunicação e Educação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), e o Estúdio Livre

- Griôs: preservação e transmissão de conhecimentos, habilidades e bens cultuais das raízes de nossa história. Estaremos articulando com personagens importantes cultura gaúcha Portoalegrense para trazerem seu acúmulo para as novas gerações através do ponto de cultura.

Topic revision: r4 - 17 Jul 2007 - 17:59:18 - EvertonRodrigues
 
This site is powered by FoswikiCopyright © by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding Wiki-SL? Send feedback